Foto: Thais Leite

Foto: Thais Leite

Na última quinta-feira, dia 04 de junho, foi realizada uma reunião no Pontão de Cultura Digital Minuano para dar continuidade às discussões acerca da importância do arroz quilombola.

Um dos pontos debatidos neste encontro foi a inserção de projetos de desenvolvimento cultural e tecnológico para as comunidades indígenas e negras. Durante a colheita do arroz que ocorreu em Restinga Seca foi demonstrado que existe a possibilidade de se montar um centro de formação tecnológica nessas comunidades. Mas para que isso aconteça é preciso que haja participação nessa construção e  mobilização por parte dos integrantes.

Uma das sugestões levantadas na reunião foi a de que a Escola Darcy Ribeiro pode ser o local para se implantar esses projetos. Deve haver também um máximo de pessoas envolvidas na realização desses projetos, tanto nas áreas eletrônicas e tecnológicas, como nas jurídicas, agrárias, políticas e econômicas.

Outro ponto discutido na reunião foi a possibilidade de se trazer para o Rio Grande do Sul um evento sobre cultura negra que já existe na Bahia, no Rio de Janeiro e em São Paulo chamado FESMAN. A ideia é que um encontro “final” seja feito em Senegal.

Ainda não há data prevista para um novo encontro de discussão sobre a cultura negra e o arroz quilombola.