O Núcleo de Economia Alternativa e Incubadora Popular de Cooperativas Populares da UFRGS venceu o Edital nº04/2011, e em 2012 receberá R$ 140 mil para investir em incubação de empreendimentos de economias solidária.

O edital é uma parceria entre o NEA e o NESAN – Núcleo de Estudo em segurança Alimentar e Nutricional

EXPECTATIVAS

O valor do edital é de R$ 143.116,50, e o dinheiro entra partir do ano que vem, no início de 2012. Com isso a ITCP pretende financiar as ações de incubação nos mais de 10 grupos de economia popular e solidária que fazem parte do grupo, assim como a loja Contraponto que é um projeto de extensão desenvolvido pelo Núcleo.

 “Recebemos esta notícia com muita alegria, porque sabemos que esta vitória no PROEXT é fruto de muito esforço nosso” diz o coordenador do NEA Martin Zamora.

Agora o objetivo da ITCP é vencer o prêmio de tecnologia social da fundação BB cuja inscrição encerra no dia 30/06, o objetivo é utilizar o prêmio para a loja Contraponto. Apesar do reconhecimento com a vitória o coordenador do NEA critica o financiamento da extensão na universidade brasileira “a extensão universitária não pode depender apenas da disputa de editais, precisamos de uma política de financiamento permanente da extensão universitária brasileira, pois as comunidades beneficiadas não podem ficar a mercê dos trâmites burocráticos, que muitas vezes dificultam o desenvolvimento das nossas ações!”.

PROEXT

O Programa de Extensão Universitária (ProExt Cultura) é um programa dos Ministérios da Cultura e da Educação e que apóia projetos culturais de extensão universitária realizados em instituições públicas voltados à inclusão social e que contribuam para a implementação de políticas públicas culturais.

Saiba mais…

O NEA

O Núcleo de Economia Alternativa é um programa de ensino, pesquisa e extensão que funciona junto à FCE da UFRGS. Tem trabalhado com população de baixa renda no campo e na cidade, buscando formas associativas de trabalho e renda. Nosso trabalho de extensão compreende assistência técnica e gerencial, formação na perspectiva de que os grupos adquiram autonomia. Busca-se prospectar mercados na área pública e privada canalizando as demandas da universidade.

Destacamos na relação entre pesquisa e extensão o espaço de comercialização de produtos de Economia Solidária denominado “Contraponto: entreposto de cultura, saúde e saber” que é a primeira loja de EcoSol dentro de uma universidade (para mais informações sobre o Contraponto  e o NEA.

 O NEA desenvolve seu trabalho em parceria com a Pós Graduação em Desenvolvimento Rural, a Faculdade de Nutrição, Faculdade de Comunicação e a Faculdade de Administração da UFRGS.

JUSTIFICATIVA

O trabalho que realizamos aponta para uma trilha cietífico-tecnológica no sentido de desenvolver novas relações sociais de produção. Um trabalho dessa magnitude exige continuidade e enfrenta a complexidade do novo. A sociedade só poderá encontrar alternativas para os seus problemas se as instituições universitárias explorarem caminhos que reforçam a sócio-diversidade.

Nesta caminhada contamos com diferentes parceiros que financiaram este projeto. Entre eles encontra-se a Finep através do Programa Nacional de Incubação e da Fundação Luterana de Diáconia.